27 de mar de 2014

Discurso de Selena Gomez para o We Day

Postado por Natália Gimenes às 17:17
Discurso da Selena para o We Day ontem : 

“Olá, pessoal! Como vocês estão? É muito bom ver vocês. Vocês estão tendo uma boa noite? Eu quero dizer que é uma grande honra estar aqui e eu estou muito feliz de estar aqui. Eu sou uma “nerd” e fiz meu próprio discurso. Eu espero que tudo bem eu usar essa oportunidade para conversar com vocês e contá-los um pouco sobre a minha história. Eu não sou ativista, não mudei o mundo ou lancei uma campanha. Eu estou aqui apenas para contá-los minha história e espero que vocês possam tirar algo dela, porque eu não gosto de ser honesta – isso é verdade! – com a imprensa e entrevistadores. Eu gosto de ser honesta com vocês; diretamente com cada um de vocês, porque eu sinto que posso. Vou começar com o básico: tenho 21 anos, minha mãe me teve aos 16 e sou de Grand Prairie, Texas. Ela trabalhou em quatro empregos e dedicou completamente sua vida para que deixasse a minha melhor. Então, para mim, ela é a definição de uma mulher forte e eu a amo muito, porque ela me ensinou seus valores. Eu tenho atuado toda a minha vida e isso não teria feito sentido se eu não tivesse começado com o Barney – você sabe, aquele dinossauro roxo (vocês são muito motivadores, eu sinto que posso dizer qualquer coisa!). Quando eu tinha 11 anos… o ponto é que quando eu tinha 7 anos, queria ser atriz e queria viver meu sonho. E quando eu fiz 11 anos, um diretor de elenco disse que eu não era forte o suficiente para ter meu próprio programa e eu tenho certeza que todos vocês já disseram que não têm o que é preciso, que não são bons o suficiente e que não têm pessoas o suficiente para apoiá-los. Está dizendo todas essas coisas e ficar para baixo é a única coisa que irá fazer. Você quer fazer parte de algo bom, você quer ser algo bom. É mais do que te deixar para baixo; te quebra quando alguém tenta lhe dizer que você não é bom o suficiente. Isso quase aconteceu comigo, mas minha mãe estava lá por mim. Mais forte do que nunca. E ela disse que a coisa mais importante era eu sempre acreditar em mim. Se eu estiver fazendo alguma coisa porque amo, devo fazê-la porque amo. Eu acredito que posso fazê-la. Então ela disse para eu continuar… Obrigada! Ela falou para eu ir em outro diretor de elenco e olhar os créditos, não as críticas pelas críticas. Vamos acreditar em nós mesmos. Então, para mim… Obrigada! Dois anos depois eu tive meu próprio programa e meu primeiro pensamento era “oh, cara, aquela garota de 11 anos não poderia ter seu próprio programa… – eu consegui!”… quer dizer, eu não pensei nisso… só um pouquinho. Quer dizer, meu primeiro pensamento foi o que minha mãe me disse. Foi que eu deveria acreditar em mim e eu fiz isso. Eu acreditei que eu poderia fazer aquilo, eu queria ser capaz de estar aqui. Eu queria dizer que tive uma vida muito abençoada e sou muito agradecida por isso e muitos de vocês tem uma grande parte nisso por me inspirarem, porque eu não acho que eu seja velha demais. Mas vocês me inspiram a ser melhor e nós podemos inspirar uns aos outros a sermos melhores. Eu estou rodeada de pessoas que me guiam. Uns sim, outros não, mas me pressionam. Existe muita pressão sobre mim. “Você tem que ser sexy”, “você tem que ser fofa”, “você tem que ser legal”, “você tem que ser tudo isso”. E eu tenho certeza que todos vocês têm pressões. Vocês lidam com isso todos os dias, eu tenho certeza. Com a escola, com o trabalho, com amigos, família, parentes – eu sei, as vezes os meus… -. Eles dizem o que é para eu usar, como é para eu me aparentar, o que é para eu dizer, como eu devo ser, até, recentemente, eu me dar conta dessa pressão toda. Eu perdi de vista quem eu era. Eu ouvia opiniões de pessoas e tentava mudar quem eu era, porque, assim, eu achava que iriam me aceitar. E eu percebi que eu não tinha como ser ninguém a não ser eu. Tudo o que eu quero que vocês saibam é que VOCÊS estão mudando o mundo. Eu não estou mudando o mundo. Vocês estão mudando o mundo e isso é demais. Por favor, sejam gentis com cada um de vocês; amem e inspirem pessoas. Vamos fazer isso, vamos fazer isso. Vamos mudar o jogo, vamos mudar o jogo! A coisa mais importante que aprendemos e que podemos aprender com cada um de nós… por favor sejam verdadeiros com vocês, por favor. Apenas para fazermos quem somos e para termos uns aos outros. Eu mentiria se dissesse que nunca tentei fazer, de mim, uma pessoa melhor, porque eu tentei. Mas eu aprendi, nas minhas atuações, e em todas as coisas que já fiz, as quais sou orgulhosa. Eu aprendi com meus erros. Eu queria que soubessem – eu sei o que é isso – que devem descobrir qual o tipo de amigos que vocês têm e quem estão ao seu redor. Queria dizer que espero poder inspirá-los a poder confiar em vocês, a amarem, a serem amados… E obrigada por permitirem que eu viesse aqui e conversar com vocês, porque isso é uma coisa linda que vocês estão fazendo. Tenham orgulho de vocês… Isso é ótimo! Muito obrigada pela oportunidade de vir aqui compartilhar minha história com vocês, pessoal. Mais honra ainda do que ter compartilhado minha história, é introduzir esse próximo elenco. Tem a metade da minha idade, mas tem muito o que nos ensinar. Existem muitos exemplos incríveis de jovens que defendem as causas que acreditam. We Day, por favor, recebam Hannah e a orquestra de Oakland.”


Fonte: https://www.facebook.com/MusicaTeen1DMCDLSG

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigada pelo seu comentário, saiba que ele é bastante importante para mim, só aceito críticas construtivas. Todos comentários serão respondidos por aqui mesmo, então não deixem de verificar caso espere alguma resposta e se quiser que eu visite seu blog, deixe seu link no final do seu comentário.

 

Natália Gimenes Copyright © 2012 Design by Antonia Sundrani Vinte e poucos